Fábrica FIV de Brasília, uma das vacas que marcaram história na raça Gir Leiteiro

Fábrica FIV de Brasília, uma das vacas que marcaram história na raça Gir Leiteiro

A história de hoje começa com comercializção de um dos animais mais importantes da genética da raça Gir Leiteiro: a vaca Fábrica FIV de Brasília!

A venda de 50% deste animal negociada pelo Sr. Evandro do Carmo Guimarães com o saudoso Sr. José Coelho Vitor, da Fazenda São José do Can Can, em Passos/MG.

Rodrigo Coelho Denipote – gestor da fazenda e neto do Sr. José Coelho – conta quando essa majestade foi morar na propriedade: “Foi após um leilão realizado no Hotel Copacabana Palace que a parceria, assinada em 2012, estabeleceu a mudança do animal para a Can Can”.

Segundo Rodrigo, depois que chegou na nova casa, a primeira exposição da Fábrica foi o Torneio Leiteiro de Passos. Ali começou sua grande jornada, com uma produção leiteira que chamou a atenção de todos. No entanto, uma decisão estratégica foi necessária: em vez de seguir competindo, a opção foi resguardá-la para um desafio maior – a Expozebu.

Em maio de 2013, a vaca Fábrica FIV de Brasília entrou para a história da Expozebu. Ela quebrou o recorde do evento realizado em Uberaba/MG, apresentando uma produção de mais de 60 kg de leite. “Essa conquista não foi apenas um marco individual do animal, que passou a ser o primeiro da raça Gir leiteiro a produzir mais de 60 kg de leite num só dia, mas um marco transformador, que mudaria a história e o destino de toda a sua descendência”, explica Rodrigo.

Desde então, a Fábrica tornou-se uma lenda; a matriarca consagrada cujo legado transcende a própria existência. Com o advento da genômica, ficou tecnicamente comprovada a superioridade genética da família. Para dar continuidade a esse legado, foi utilizado material genético da matriarca para gerar um clone: a vaca Fábrica TN1 Cabo Verde (foto).

Fábrica FIV de Brasília é mãe dos renomados touros Antonione FIV Cabo Verde e Metano FIV do Basa. “Esses touros fazem parte do grupo do teste de progênie cujas provas serão anunciadas na Expozebu, em maio de 2024. Eles carregam consigo a carga dessa genética excepcional”, afirma Rodrigo.

A Fábrica também é mãe da Amora FIV Cabo Verde – líder absoluta da Avaliação Genômica/19 – dona das maiores habilidades preditas de transmissão genômica (GPTA, do inglês Genomic Predicted Transmitting Ability) e da maior lactação já aferida na Fazenda Can Can: 15.138 kg de leite na lactação. A vaca Honesta FIV do Basa se destaca também dentre as filhas da Fábrica FIV de Brasília, com lactação de 11.677 kg. Ambas já são mães de touros que estão em teste de progênie: Geovane FIV Cabo Verde e Bilac FIV do Basa.

A qualidade é mesmo coisa da família Fábrica!

 

Fonte: Revista Leite Integral

  • Os Desafios do Produtor de Leite no Brasil

    Maurício Santolin

    Zootecnista

    Os Desafios do Produtor de Leite no Brasil

  • Oportunidades para o gado Jersey no mercado de corte (beef-on-dairy)

    Marcelo de Paula Xavier

    Editor do Canal do Leite, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Oportunidades para o gado Jersey no mercado de corte (beef-on-dairy)

  • Como a vaca Jersey evoluiu para se tornar um fenômeno global

    Marcelo de Paula Xavier

    Editor do Canal do Leite, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    Como a vaca Jersey evoluiu para se tornar um fenômeno global

COMPARTILHAR

CONTEÚDOS ESPECIAIS

Proluv
Top