Cenário baixista nos preços internacionais dos lácteos

Cenário baixista nos preços internacionais dos lácteos

03 de novembro, 2022

Nesta semana, foi realizado mais um leilão na plataforma Global Dairy Trade (GDT) e o cenário baixista prevaleceu por mais uma quinzena, com os preços registrando a terceira queda consecutiva. Neste evento nº 319, houve um recuo de 5,0% no preço médio dos lácteos negociados, os quais atingiram o menor valor desde janeiro de 2021, fechando em US$ 3.537 por tonelada.

Em relação ao último leilão, correu um recuo de 1,82% no volume negociado, que totalizou 28.867 toneladas de lácteos. Esse comportamento diferiu dos últimos anos, quando ocorreram leves avanços no volume negociado para a primeira quinzena de novembro.

Dentre as variações dos preços dos derivados, observou-se os seguintes movimentos:

  • Queijo cheddar (+0,7%), fechando em US$ 4.802 por tonelada;
  • Manteiga (+0,4%), fechando em US$ 4.868 por tonelada;
  • Gordura anidra de Leite (-1,7%), fechando em US$ 5.562 por tonelada;
  • Leite em pó integral (-4,2%), fechando em US$ 3.279 por tonelada;
  • Leite em pó desnatado (-8,6%), fechando em US$ 2.972 por tonelada.

Os preços médios do leite em pó desnatado sofreram a segunda queda expressiva consecutiva, fechando abaixo dos US$ 3.000 por tonelada pela primeira vez desde julho de 2021. Os preços do leite em pó integral sofreram, também, mais um recuo significativo, passando de US$ 3.421 /tonelada para US$ 3.279 /tonelada (menor valor desde dezembro de 2020).   

Este cenário se deu pela elevação da oferta mundial, em contraste com uma demanda ainda desestabilizada. Devido à sazonalidade de produção, entre os meses de agosto e setembro, a Nova Zelândia elevou em 88,6% a sua produção, com tendência de novos avanços para o mês de outubro.

Outros países – como Argentina, Uruguai e Estados Unidos – também tiveram uma elevação da produção, o que tende a ocasionar uma pressão de baixa nos preços no mercado internacional. O Uruguai elevou em 6,4% sua produção entre agosto e setembro e a Argentina, 1,1%.

Do lado da demanda, ainda não ocorreram reações por parte dos grandes players do mercado, como por exemplo a China. No acumulado do ano até setembro, o país asiático manteve uma demanda enfraquecida pelos derivados lácteos. O volume total importado por parte da China da Nova Zelândia, por exemplo, registrou um recuo de -13,7%.

Recentemente o líder da China, Xi Jinping, foi reeleito para o seu terceiro mandato de 5 anos. Este fator contribuiu para fortalecer a tendência da política de tolerância zero contra a Covid-19 e novas restrições foram impostas, com várias províncias chinesas tendo algum tipo de bloqueio. Mas, este cenário parece estar se revertendo, trazendo esperanças para o mercado de que a haja um fim nas restrições.

Em relação aos contratos futuros de leite em pó integral na plataforma GDT e na Bolsa de Futuros da Nova Zelândia (NZX Futures), tem-se as seguintes projeções:

  • GDT projeta uma estabilidade na casa dos US$ 3.300 por tonelada;
  • NZX Futures projeta leves altas, com os preços se mantendo na casa dos US$ 3.200 por tonelada.

Impactos do leilão GDT no mercado brasileiro

Considerando a cotação do dólar no dia 31/10/2022 (R$ 5,25) e o valor do leite em pó integral internacional (US$ 3.279,00 por tonelada), pode-se chegar ao preço equivalente de um leite importado colocado no Brasil, que seria de R$ 2,06 por litro.

Esse valor está baixo, se comparado com o leite pago ao produtor brasileiro no mês de outubro (R$ 2,85 por litro, na média Cepea/Esalq) e também inferior na compação com o preço do leite spot da segunda quinzena de outubro (R$ 2,55 por litro – média Brasil).

Em meio a alta volatilidade, o real voltou a ganhar força frente ao dólarchegando a atingir R$ 5,40 após as eleições, devido as incertezas do processo de transição política. Porém, o cenário se reverteu e a moeda fechou em R$ 5,25 nesta segunda-feira. Vale destacar que o cenário ainda está extremamente incerto e novas oscilações tendem a ocorrer nos próximos dias, principalmente quando o novo ministro da economia for anunciado.

No mercado interno, os preços dos derivados lácteos vêm recuando nas últimas semanas, frente a um cenário desafiador, com uma demanda ainda enfraquecida e uma oferta em ascensão devido a sazonalidade de produção, refletindo em uma pressão de baixa para os preços praticados nos derivados lácteos.

Desta forma, o cenário de recuo nos preços do mercado internacional de lácteos, associados a queda do dólar, contribui para elevar a competitividade dos produtos internacionais. Por outro lado, as quedas no mercado interno atuam no sentido contrário. Em um primeiro momento, ainda deve-se observar importações competitivas e a janela de exportações fechada. Porém, devido a sazonalidade histórica das importações, nos próximos meses os volumes negociados tendem a perder força.

 

Fontes: Global Dairy Trade e Milkpoint

  • Etapas de higienização por sistema Clean in Place (CIP) e latão ao pé

    Gabriel Augusto Marques Rossi

    Médico Veterinário - Professor Dr. Unesp/Jaboticabal

    Etapas de higienização por sistema Clean in Place (CIP) e latão ao pé

  • EUA: Jersey bate todos os recordes de produção mais uma vez

    Marcelo de Paula Xavier

    Produtor Rural, Administrador de Empresas e Mestre em Agronegócios

    EUA: Jersey bate todos os recordes de produção mais uma vez

  • Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

    Jeferson Luiz Piccoli

    Especialista em Sistemas de Ordenha

    Velocidade de ordenha e lesões nos tetos

COMPARTILHAR

CONTEÚDOS ESPECIAIS

Proluv
Top